A Mala 

 

A garota do andar de baixo tinha vindo para passar o final de semana no litoral e telefonou para o seu paquera, o Magrão, logo na chegada.

-Querido, que saudades!

-Vem, sobe, meu benzinho!

-Vou tomar um banho, rapidinho e chego, já, já.

Enquanto ele espera por ela, vai até a sacada dar uma olhadinha no mar e a surpresa é estonteante. Quando seus olhos passam pela avenida, ali em frente ao prédio, adivinhem quem ele vê,  estacionando o carro?

Isso mesmo! A “mina” dele.

O coração do careta quase parou mas ele tem presença de espírito, e é muito “safo”.

Corre ao quarto, pega uma mala que acabara de desfazer, após a viagem a Santa Catarina e sai com ela para o corredor. Mal acaba de fechar a porta, a belezinha do andar de baixo vem chegando.

-Oi meu amorzinho!– diz ele.

Surpresa, ela o interroga com o olhar, depois de relancear a vista pela mala.

-Você não avisou que viria e eu estava de saída para uma viagem de negócios, nem deu tempo para te dizer nada ao telefone. Você desligou imediatamente!

-Que pena! Eu vim de São Paulo, morrendo de saudades de você.

Contrariando a iniciativa dela, que ia acionando o elevador social, ele aperta o outro botão, chamando o elevador de serviço, sob a alegação de que está mais perto de onde está estacionado o seu carro.

Ele, muito esperto, vai dando uns “amassos” e beijos, para ganhar tempo com a espera, até ver que o elevador social desceu, realmente, e chegou ao térreo; só então é que embarcam no outro elevador. Agora eles vão descendo, enquanto a “mina” vem subindo pelo outro lado.

Durante o trajeto a paquera tenta pegar a mala, para ajudá-lo, mas ele recusa veementemente. Além da inseparável mochila, ele ainda carrega seu travesseiro sob um dos braços.

Ao chegarem ao sub-solo ela tenta ajudá-lo, novamente, e ele se esquiva levantando a mala, com ares de grande esforço.

Abre o porta-malas e, com muita dificuldade coloca ali dentro a mala e os demais apetrechos.

Despede-se, contrariado, com um beijo longo e vai passar o final de semana, sozinho, em um motel.

 

 
Carlos Gama. "www.suacara.com

 

23 de abril de 2002 – 19:53 h

 

 

 

voltar