Amar

 

 

Amar          como eu ouvi de você,

                   numa certa madrugada:

                  “sem amarras”

 

 

Amar         com o tempero do ciúme

                 mas, sem pesos e

              sem peias

 

 

                         Amar           com liberdade plena,

                      livre, limpo, 

            sem obscuridades,

                       ou verdades meias.

 

 

Sexta-feira, 27 de abril de 2001, às 15,40 h à beira mar, um copo de chopp preto e a companhia agradável de um amigo sensível (Vittorio Queirolo) elaborando este desenho de fundo.

Carlos Gama. "www.suacara.com"