Edições Anteriores - Micuim
Cultura
Política

Anatel I
Anatel II
Anatel III
Maioridade Penal
A Bem da Verdade
À Deriva !
Todos os Caminhos Levam à Forca!
.

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.

CULTURA, SIM !

Mas, com os pés no chão.

Deixemos um pouco de lado o inalcançável titular da Pasta do Trabalho e descansemos os pés, para amainar a dor neles.

Sentemo-nos, para repousar o corpo e darmos trabalho à mente.
Porém, sem andarmos no mundo da lua.

Filosofando a respeito, senhor Ministro, latim e grego no ensino básico, parece um paradoxo. Mas, em realidade é apenas utopia, na melhor das hipóteses.

Talvez fosse melhor, tentar algo verdadeiramente útil e mais palpável. Assim como: o ensino de noções básicas de direito (normas) e cidadania.

Não vos parece lógico ?

Um caminho mais longo, porém, sólido.

.

.

.

.

.

.

.

.

Anatel III

A concessionária de serviços públicos de telefonia, Telefonica,
continua atropelando o
Código de Defesa do Consumidor.

Desta feita, através de propaganda enganosa.

Vem oferecendo, com insistência, o serviço gratuito de
secretária eletrônica.

Tem omitido, no entanto, a informação a respeito do considerável aumento na
quantidade de pulsos, gerado pela instalação deste serviço.

Daí, a insistência:

Como é que fica Ana...tel ?

.

.

.

.

.

.

.

Anatel II

Pelo jeito, a bagunça não tem tamanho ! A cada dia se descobre uma nova maracutaia para cima do palhaço. Hoje, coincidentemente, o personagem padrão brasileiro descobriu mais novidades. E aproveita a mudez de seu aparelho telefônico para soprar... Pode-se, até, fazer um parêntese para falar da vida dela e de suas irmãs. Essas "Ana", recém paridas, filhas de Executivo, nada mais são que agências de emprego, como tantas outras. Os mesmos velhos "cabides". São tetas enxertadas no combalido úbere da "rês pública"


Mas, vamos soprar !
É claro que, no ouvido; em teta não se sopra; mama.
O palhaço vai resumir, para que a função não seja cansativa.

No dia 13 de setembro, ao efetuar uma reclamação sobre a mudez do telefone, dentre as orientações que ouviu foi : "estamos enviando um técnico para verificar o problema. Se for externo, a companhia repara. Mas, se for interno, além de não efetuar o conserto, o senhor terá o valor de quarenta reais acrescidos em sua conta telefônica". Alguns minutos depois, o som estava restaurado. E, o artista comunicou à empresa a retomada do funcionamento. Por via das dúvidas, chamou um técnico e mandou verificar toda a fiação interna. Hoje, ao ter interrompida a sessão de ensaio, o usuário palhaço contatou imediatamente a Telefonica, explicando tudo o que vem ocorrendo. E, ao mencionar a informação recebida anteriormente, sobre o pagamento de quarenta reais, a funcionária que o atendeu disse: "agora o senhor não paga mais os quarenta reais; são apenas vinte, em conta telefônica".

Como se preocupam conosco, não ?

Concederam um abatimento de 100 % . Não é estranho ?

E, por falar nesta "coisa", ela já está muda há mais de quatro horas. Deveria haver, nestes contratos de benemerência, a previsão sobre o abatimento proporcional nas mensalidades em função do não funcionamento. Independentemente dos possíveis ressarcimentos pelo impedimento ao trabalho.

Vocês não acham ?

Depois, tem mais !

.

.

.

.

.

.

.

Anatel I

Vamos soprar no ouvido da Ana...!

Na hora de privatizar alguns serviços essenciais, os pretendentes ( somente para inglês ver ) aceitam todas as normas. É sempre assim, que os nossos governantes nos dão ciência e justificam todas as molezas concedidas.
Em dezembro do ano passado, a Telefonica expediu um comunicado aos assinantes, cientificando do aumento de 7,98% sobre as tarifas, a partir do dia 29.
Porém, a tarifa de mudança de endereço sofreu acréscimo de 130% e nós reclamamos.

Alguém explicou alguma coisa ?

Vamos continuar soprando no ouvido da Ana...,
porque tem mais:

Quando lançaram este sistema de conexão mais rápida, o provedor de acesso cobraria R$ 68,00, mensalmente.
Passado um mês, aproximadamente, coincidindo com o crescimento do interesse na aquisição do sistema , os provedores aumentaram muito estes valores, em termos percentuais.
Mantendo contato com um deles, a informação que obtivemos foi a seguinte:
" A Telefonica não cumpriu o que estava inicialmente acordado conosco e aumentou esses valores, obrigando-nos a repassá-los ao consumidor ".

  Daí, a pergunta:

- Como é que fica, Ana...tel ?

.

.

.

.

.

.

.

Política

Este não é o objetivo primordial desta página. Mas, já que começamos falando de políticos, o momento é muito oportuno para continuarmos no assunto, agora que estamos às vésperas de eleições. Quando falam em próximas eleições, deixam sempre um sentido dúbio. Serão próximas no tempo ou na ordem seqüencial ? Jamais saberemos; são coisas da política.
Se você lembrar que é muito cedo para se falar em próximas eleições, isso, em qualquer época, provavelmente receberá como resposta o seguinte:
"Eu me referi às seguintes, apesar de estarem realmente um pouco distantes no tempo Mas, todo assunto importante precisa ser discutido com bastante antecedência, para evitarmos os erros. O exercício do direito do voto é dos atos mais importantes da vida de um homem; precisa, portanto, estar muito bem alicerçado ". ( É o caso das eleições de 2002, para as quais tem muita gente investindo tempo e dinheiro a rodo ! )
Excelente ! Argumento de profissional.
Mas, observemos os candidatos, a principiar pelas demonstrações básicas de respeito. Se ele conclamar o eleitor para seus comícios ou chamar a atenção para si próprio, em um daqueles desfiles carnavalescos que costumam promover, usando de alto-falantes e fogos de artifício, desconfie de pronto. Se ele não respeita, agora, o seu sossego e tampouco dá importância às normas que disciplinam os limites de volume do som, o que irá respeitar, depois de eleito?
Isso mesmo ! Vote nele. O respeito que ele lhe dedica agora, será redobrado, se for eleito.
E você continua com esta
suacara de palhaço.

Eleições vão e vêm e nós, eleitores, mal e mal distinguimos políticos de politiqueiros.
O político sério não precisa de artifícios para estar em evidência. Seu trabalho o coloca em posição de destaque.
Se, mesmo com todos esses alertas, você escolher mal, só resta seguir as instruções que vêm sendo divulgadas:
" Se você errar, aperte o laranja ! ". (Porque o político tem imunidade.)

.

.

..

..

.

.

.

.

Maioridade Penal

Um dos mais flagrantes exemplos de
imoralidade legislativa
é a manutenção da inimputabilidade penal,
aos dezesseis anos e o reconhecimento da capacidade
para o exercício do voto, com esta mesma idade.

.

..

.

.

.

.

A Bem da Verdade.


É bem verdade que, nem tudo, fica, sempre, suficientemente explicado; mas, alguns produtos, de consumo indispensável, sofreram aumentos que justificam algumas correções, concedidas oficialmente.
O "pó" que consumimos para uso dos trapezistas, sofreu aumento de 60,19%.
O preço das escovas de dentes para uso nos elefantes, foi majorado em 57%.
A serragem que forra o piso do picadeiro, esta, então, duplicou de preço.
O cravos "plásticos" usados nas ferraduras dos cavalos do circo, tiveram seus preços corrigidos em 70,07%.
E assim como esses, outros produtos essenciais também vêm sofrendo reajustes brutais.
É inegável, pois, que as tarifas de energia elétrica devam sofrer este aumento de 13,87%, mesmo que alguns palhaços aleguem não conseguir entender os cálculos, nem as justificativas do reajuste. É só má vontade ! Afinal, as criaturas de "Malba Tahan" explicam, sempre, com muita clareza, todos os cálculos. Só não entende, quem não quer.
Os fatores compostos são esses:
"Variação dos Custos de Compra de Energia", enfurnas;
"Conta de Consumo de Combustível", provavelmente, são os geradores movidos a óleo diesel e
"Reserva Global de Reversão".
A única falha foi não terem explicado quem é o beneficiário da reversão; todo o mais está bem claro.
Para compreender melhor as siglas em destaque:
(Vê se se é ! Se, Sê; Sê Rege a Reversão).
E, tomando-se por base esses aumentos nos custos circenses ao início mencionados, estamos solicitando a correção no valor dos ingressos que, por justiça, deve ser de 95,75%.
Ainda estamos solicitando e os palhaços já estão antevendo um aumento de 19% no contra-piso da categoria que é de cento e cincoenta e um reais.
É muita desfaçatez! Só vêem o lado deles.

.

.

.

.

.

.

.

À Deriva !

Nas velas não há vento e para os remos falta alento.
Se ao "Comando " falta aprumo,
não se pode estar no rumo.
Enquanto isso, nas longínquas Índias descobertas
por descuido (?) de Cabral,
o "Conselho da Tribo" quer proibir
o uso oficial dos tacapes. Mas as lanças de uso
privativo dos guerreiros, são barganhadas,
abertamente, nas clareiras da selva.
Pequenos problemas tribais !
Lenha verde na fogueira, nada mais.

Texto publicado nos sítios:

Usinadeletras - em 12/7/2000

Congresso Nacional on Line - em 29/9/2000

.

.

..

Subserviência...

.

Sempre existe a possibilidade de submissão, gerada pela incoerência da nomeação de Ministros de outros
Poderes ser feita pelo Chefe do Executivo.
Porém, muitos desses ocupantes de Ministérios mantêm uma linha de conduta que prima pelo respeito Próprio,
às Instituições, ao Ordenamento Jurídico e
à Independência dos Poderes do Estado.
O respeito a essa Independência é que sustenta
a credibilidade do Estado Democrático.

 

 

 

 

 

 

 

 

Todos os Caminhos Levam à Forca

 

Se, algum dia, você precisar se engajar na luta pelo seu direito, não poderá fazê-lo pelos caminhos legais, sem constituir um advogado.
E contratando-o, se o pagamento for efetuado através de cheques pré datados
"vencíveis, mensalmente, durante o transcorrer da ação",
esteja atento !
Poderá ocorrer,
como aconteceu com o palhaço, que os cheques venham sendo cobrados e a ação não tenha sido intentada.
Se, após oito meses de pagamentos mensais regulares, você procurar este profissional contratado e as suas justificativas pela inação não forem convincentes, é sinal de que alguma coisa está errada.
Porém, conversando e ele aceitar, prontamente, suas argumentações sobre o descumprimento das regras do contrato, desconfie. Suspenda o pagamento dos cheques vincendos, pois ele pode concordar com você naquele momento e, depois, continuar depositando-os, para ir recebendo seus valores, até que você determine a suspensão do pagamento.
Se ele não quiser lhe fornecer uma cópia autenticada do contrato, com firma reconhecida, tente outros caminhos para consegui-la que não a
O. A .B.
Sabe por quê ?
Porque podem determinar o arquivamento de seu pleito e, para recorrer dessa decisão, você terá que contratar um outro advogado.

Pois sim !

PS: Se após muita insistência, a procuração for devolvida, juntamente com outros documentos elucidativos do pleito contratado, (isto, após a suspensão do pagamento dos cheques) é sinal de que você estava certo e alguma outra coisa estava errada.

Mas, deixemos isso para lá !

Aquela certidão que a Constituição diz ser seu direito obter, sem o pagamento de taxas...
Aquela mesma, que deverá ser expedida em quinze dias, sob pena de responsabilidade...
Se, após quatro meses, ela ainda não tiver sido expedida e você recorrer às autoridades "competentes"...
Sabe o que vai ouvir ?
"O melhor caminho é constituir um advogado..."

De novo ?

Essa não !

 

 

 
Voltar